sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Por que "A Lua Mortal"?

Saudações!

Depois de muito protelar, finalmente resolvi criar um blog. O objetivo não é construir um diário virtual. Como diria Holden Caufield, em O Apanhador do Campo de Centeio: "... não vou contar toda a droga da minha autobiografia nem nada". A idéia geral é divulgar meus escritos:

Contos de terror.

Sim, aqui haverá sangue, tripas, monstros, fantasmas e gritos histéricos. Se você não considera esse tipo de literatura como digna de seus refinados gostos literários, o pequeno "x" no canto direito superior da tela irá se revelar muito útil. No entanto, desejo alertar que a literatura de horror pode ser muito mais refinada do que se imagina. Pode ser um exercício de sutileza, conforme costuma dizer uma grande escritora que conheço. Pois bem, por mais que acredite que a sugestão tem um poder muito mais incisivo que o explícito, não hesitarei em revirar o amontoado de carne que está jogado no meio da estrada, e então retirar as mãos cheias de vísceras e aproximar do seu rosto repugnado. Stephen King diz que há várias formas de meter medo, umas mais elegantes, outras nem tanto. Todas são válidas, basta saber usá-las. Este blog é o espaço onde irei treinar ainda mais essa arte.

Agora, sobre o título do blog... Por que "A Lua Mortal"?

Não vou contar nenhuma novidade aqui, mas acontece que as entidades sobrenaturais adotaram a noite como seu período favorito; após o entardecer, os espectros começam a resmungar em quartos escuros, fazendo as crianças se esconderem debaixo das cobertas; o estômago dos vampiros começa a roncar, de forma dolorosa; homens amaldiçoados olham para o céu à espera da lua cheia, que vai desencadear uma estranha metamorfose... Sim, a lua impassível, que assiste aos ataques da caipora contra caçadores perdidos na mata, ouve os berros aterrorizados da mulher que vê um vulto surgindo na janela, observa um náufrago ser arrastado até as profundezas pelos tentáculos de criaturas desconhecidas... Enfim, a lua mortal, a lua assassina, que direta ou indiretamente, é responsável por todos estes pequenos dramas. Mesmo quando ela não tem participação direta, ainda faz o papel de observadora omissa. Creio que ela pudesse nos contar tudo que viu, suas narrativas fariam nosso sangue bombear mais rápido, e nossa pele assumiria uma tonalidade marfim.

Além disso, o nome do blog é uma homenagem à minha música favorita, "The Killing Moon", da banda Echo e The Bunnymen, e também é uma forma de homenagear a minha amiga Giulia Moon (por coincidência, a escritora que citei lá em cima), que me ensinou muito e sempre me incentivou a continuar escrevendo.


Ops, acabei falando um pouco da minha vida sem querer! Creio que será impossível evitar esse tipo de intromissão, mas prometo me controlar.

Então é isso. Sejam bem vindos, leitores! Espero que minhas histórias, acima de tudo, ofereçam bons momentos de diversão e calafrios. No entanto, não desejo que suas noites sejam muito tranquilas após a leitura.

De fato, nada tranquilas.

5 comentários:

luciana fátima disse...

Olá!
Muito interessante seu blog... acompanharei seus escritos que, pela amostra até aqui, são muito bacanas!


Darkisses,
Luciana Fátima.

Giane disse...

E quem lê literatura de horror, lá quer ter noites tranquilas?

Quero mais é sentir o coração bater mais descompassadamente...


Beijos mil!!!

Giulia Moon disse...

De Lua pra Lua...
Quanto mais mortal, melhor!!!!

Bem-vindo às noites enluaradas, Spino. A titia Moon vai sempre dar uma passadinha por aqui...

Beigius mortaes!

Jeffersunh disse...

Sempre que passo por aqui me arrependo...pois é sempre de madrugada e eu fico com muito medo...parabens pelo blog!

After midnight disse...

seu blog é ótimo.Entra http://afterthemidnight.blogspot.com.É uma historia de romance sobrenatural.Estamos postando os capítulos aos poucos