terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

CAÇADA

Caçada

A grande ave voava sobre o oceano, em busca de uma presa.
Nenhuma corrente marítima seria capaz de mantê-la no ar, então precisava bater as asas constantemente, da mesma forma que um tubarão nunca parava de se mover. Forçou os olhos poderosos em busca de algum vulto próximo à superfície, algo que pudesse alimentar a ela e seus filhotes por pelo menos um dia.
E então, avistou uma vítima em potencial.
Após dois movimentos vigorosos para pegar velocidade, o pássaro fechou as asas e mergulhou como uma grande flecha, concentrado. Caso errasse o ataque, precisaria realizar uma volta muito extensa antes de fazer outra tentativa. Nesse meio-tempo, a refeição poderia afundar e fugir.
Suas crias dependiam daquilo.
Não podia errar.
Próximo da água, o animal esticou as patas e atingiu a presa com mira perfeita. Bateu as asas, provocando vagalhões antes de arrebatar sua caça aos céus.
Aprisionada entre as garras titânicas do Pássaro Roc*, a baleia emitiu sons de pavor.

* http://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%A1ssaro_Roc

3 comentários:

Caio Tadeu de Moraes disse...

Rss; é um mini-conto divertido, cumpre o dever de proporcionar um entretenimento curto e caprichado. Citações de culturas distintas são sempre bem-vindas!

Você poderia tentar criar seu próprio universo, no estilo de Lovecraft e seus “Grandes Antigos”, mas apenas uma idéia. Sei como dá trabalho :/


Esperando aqui o próximo...

Giane disse...

Oi, Mario!

Gostei do conto com essa grande ave mitológica.

E sem querer ser "abusada" - mas, já sendo, tem algum conto de carnaval "na manga"?

Beijos mil e bom carnaval, menino!!!

Yakimishi disse...

uAAW... *-* Eu sempre acreditei em Rocs. :D Muito bom o conto mestre, como sempre. xD